Resumidamente

A definição mais aceita de startup é a de Steve Blank: “uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza, que trata das principais características e desafios deste tipo de negócio. Qual das características abaixo refere-se a um modelo de negócios capaz de vender o mesmo produto para todos os clientes.”

Nesse caso é uma empresa que ainda não decidiu definitivamente seu modelo de negócio ou que ainda não sabe ao certo seu público-alvo. Em outras palavras, é não saber se sequer um aspecto daquela ideia pode funcionar no mundo real. É iniciar algo do zero através de validações e estudos de mercado.

Explicação detalhada:

Muita gente se confunde com os termos de Startup, até mesmo quem tem uma! A palavra tá na boca do povo ultimamente, mas na real ninguém entende a sua definição. Percebi isso recentemente durante o Startup Weekend Belém enquanto contava para amigos e familiares sobre o que era o evento.

Muita gente pensa que uma startup é a famosa ideia de ter duas pessoas na garagem trabalhando em alguma coisa, como foi a história da HP e da Apple com Steve Jobs e Wozniack. Algumas pessoas pensam logo no Mark Zuckerberg e acham que são “coisas” criadas por jovens.Apesar dessas situações terem muita coisa em comum, no qual é um grupo de pessoas trabalhando em situações extremas e repleta de incertezas, elas não definem muito bem uma startup.

Esse tipo de pensamento faz com que as pessoas pensem que toda a vez que alguém está trabalhando em algo com um colega eles estão criando uma startup, tentando o impossível.

Errado.

Startups não são criadas apenas por pessoas na garagem ou no quarto de madrugada. Startups podem ser criadas dentro de repartições públicas, dentro de outras empresas, dentro de ONGs e assim por diante.
As pessoas também acreditam que todo o pequeno negócio é uma Startup, só porque ambos possuem uma alta taxa de mortalidade.

Errado de novo.

Uma Startup é uma instituição de pessoas focadas em desenvolver um produto ou serviço em condições de extrema incerteza Livro Startup Enxuta — Eric Ries

Vamos destrinchar essa afirmação de Eric Ries para definir perfeitamente o que é uma startup.

“Uma Startup é uma instituição”

Na primeira vez que li essa frase fiquei muito confuso, afinal, como seria uma startup uma instituição? Pra mim uma insituição sempre foi sinônimo de burocracia e usar essa palavra parecia algo muito redundante. Acontece que Eric Ries também classificou startups como uma insituição porque elas acabam exercendo as mesmas atividades, como a contratação de funcionários criativos, coordenação de atividades e a criação de uma cultura empresarial.

“pessoas focadas em desenvolver um produto ou serviço”

A parte de desenvolver um produto ou serviço também é bem simples de entender, mas pode gerar confusão já que uma startup não precisa ser necessariamente inovadora. Afinal, mesmo as mais novas invenções são construídas em cima de uma tecnologia anterior.Muitas startups não inovam no produto em si, mas sim em como ele é utilizado, como por exemplo utilizar uma tecnologia já existente para algo totalmente diferente, criar um novo modelo de negócios ou até mesmo adaptar um produto ou serviço em um novo local. Em todos esses casos, a inovação é essencial para o sucesso da startup.

“em condições de extrema incerteza”

Diferente de empresas normais, sejam elas grandes ou pequenas, as startups foram projetadas para enfrentar situações de extrema incerteza. Diferente de abrir um novo negócio que é um clone exato de um negócio já existente, como por exemplo um restaurante. Todo o caminho para encontrar o modelo de negócio, preço, cliente-alvo e produto específico de um restaurante já existe e o seu sucesso depende somente de uma execução decente — tanto que esse sucesso pode ser modelado com alta precisão.

É por isso que pequenas empresas podem contar com um financiamento bancário, afinal, o nível de risco e incerteza pode ser estimado, o que garante que uma pessoa razoavelmente inteligente seja capaz de avaliar essas perspectivas.

Diferente do cenário que mencionei acima, o mundo das startups é um lugar único, onde todos os riscos são desconhecidos. Provavelmente o exemplo mais famoso hoje é o Google: Como é que conseguimos viver sem ele até 1998? Independente disso, na época era simplesmente impossível dizer que ele seria o sucesso que é hoje.

Startups são projetadas para situações que não podem ser pré meditadas, não são claras, e onde o risco não é necessariamente grande — é apenas desconhecido. Por isso Eric Ries criou o conceito de Startup Enxuta (Lean Startup), que é uma metodologia para lidar com incertezas sendo ágil e eficiente. É uma experiência completamente diferente do que um negócio tradicional, mas isso não deprecia empresas tradicionais, afinal, a maioria das startups aspiram a se tornar não-startups um dia.

Se você ainda tem duvidas do que é uma startup, deixe um comentário. Quero manter esse texto constantemente atualizado para o melhor entendimento de todos.

*Originalmente publicado por mim no dia 4 de Outubro de 2014.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>