Este post não é uma recomendação de investimentos.O intuito de postar sobre investimentos no meu blog é fornecer conteúdo gratuito na internet sobre o racional do processo de decisão de um investimento e, eventualmente, poder trocar experiências com a audiência do blog.As informações apresentadas aqui não têm como fim indicar se as empresas são bons ou maus investimentos, e não devem ser encaradas desta forma.

Aportes de janeiro:

  • ABCBRASIL (ABCB4)
  • BANRISUL (BRSR6)
  • FERBASA (FESA4)

Ativos liquidados em janeiro:

  • Zerei a posição em Kapitalo Kappa Ad FIC FIM com 7.90% de lucro
  • Zerei a posição em Alaska Black Inst com 17.73% de lucro
  • Zerei a posição em Iridium Apollo FIRF CP LP
  • Zerei posição na Smiles(SMLS3) com 11,12% de lucro

Liquidei os fundos porque eu já tenho uma previdência PGBL no Alaska Black e tava muito exposto nele. No caso da Kapitalo Kappo é porque não achei um bom fundo e preferi realocar esse valor para o exterior – o mesmo aconteceu com o Iridium e com o valor do Alaska. Os aportes para o exterior estão vão ser feitos em fevereiro e eu compartilho aqui quando terminar tudo.

Ainda preciso organizar melhor minhas coisas para não me dar tanto trabalho para compartilhar aqui com vocês. No próximo mês quero já conseguir compartilhar toda a minha carteira e quanto de lucro ou prejuízo tenho em cada ativo. Com isso sendo fácil de colocar aqui no blog vai sobrar mais tempo para compartilhar o porque de cada compra e/ou venda.

Distribuição da carteira:

Esse mês foi bom porque consegui bater o Ibov com uma boa diferença. Enquanto o Ibov fechou negativo em -1.66% eu consegui ter 1,05% de rendimento. 

Aproveitei para atualizar a tabela abaixo e coloquei um comparativo com a Magnetis também. É uma empresa que admiro e recomendo para todos que querem começar a investir, então sempre me desafio a bater eles. Como eles fazem o anúncio trimestral das suas carteiras não consigo comparar mês a mês, porém vocês podem ver que estou batendo eles no acumulado também. 

Hoje eu tenho muitas ações no exterior e percebi que minha carteira estava basicamente alocada em ativos no Brasil e Estados Unidos. Pensando em diversificar mais minha carteira para mitigar o risco de crises resolvi escolher algumas ETFs que são majoritariamente composta por ativos de países emergentes. Com isso eu tenho naturalmente uma diversificação bem maior e por serem países emergentes mais exposição a risco também – porém com potencial de upside grande. 

Para investir no exterior eu basicamente faço o seguinte:

  1. Compro dólar através da Remessa Online
  2. Envio o dólar para a corretora (uso a Interactive Brokers)
  3. Faço o investimento de acordo com alocação de ativos que vou relatar abaixo

Minha ideia é diversificar as ETFs da seguinte forma:

ETF% de alocação
IWVL15%
IWMO15%
IWDA15%
EMMV15%
EIMI15%
SLYV5%
QQQ5%
XSOE5%
VTI5%
VIGI5%

Hoje eu possuo todos os ativos que vou fazer 5% de alocação e o EIMI. O restante pretendo ir adquirindo ao longo do ano. Eu já tenho uma quantia pré-determinada que quero ter no exterior até fim do ano. Estes percentuais são relacionados a essa quantia.
Abaixo explico o racional de cada uma das ETFs escolhidas:

IWVL

Por que escolhi esse ativo? Ela investe em diversas ações globais que estão, supostamente, subvalorizadas em relação aos seus fundamentos. O bacana é que essa ETF oferece uma exposição global em vários países como EUA, Japão, Inglaterra, França e Alemanha.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Intel, AT&T, Toyota, CVC.

IWMO

Por que escolhi esse ativo? Este ativo é para investidores que querem se concentrar em ações que tiveram um forte desempenho recentemente e que ainda possuem uma tendência de alta nos preços. – ou seja, bem focada em Momentum. O bacana é que ela é super focada em momentum ela também tem exposição empresas globais.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Microsoft, P&G, Nestle, Visa, Mastercard, Hershey e outras.

IWDA

Por que escolhi esse ativo? O IWDA é uma ETF que visa rastrear um índice de empresas de grande porte em países desenvolvidos. O bacana é que ele investe em várias empresas globais em 23 países diferentes e focam em ter 85% das ações listadas em cada país. Essa é uma ETF muito focada em crescimento de longo prazo, afinal, ela investe em empresas que já são grandes.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Apple, Berkshire Hathaway, Booking, Siemens, Sony e várias outras..

EMMV

Por que escolhi esse ativo? Essa é uma ETF que investe em ativos de baixa volatilidade. O custo de administração até é elevado (0,4%) perto de outros ETFs, mas nada proibitivo. Ele parece uma boa escolha porque possui exposição diversificada em mercados emergentes e tenta minimizar os picos e vales desses mercado procurando sempre baixa volatilidade.

Para você ter uma ideia essa ETF é majoritariamente focada na China (com 29% dos seus ativos lá) seguidos por Taiwan e India com 17% e 9% respectivamente. Eles possuem vários ativos em outros países como Coréia do Sul, Malasia, Arábia Saudita, Qatar e tantos outros.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Samsung, Alibaba, Lenovo e algumas outras como BB Seguridades. Mas a verdade é que a maioria das empresas são completamente desconhecidas pelos Brasileiros.

EIMI

Por que escolhi esse ativo? Ele possui uma exposição em mais de 2.800 empresas de mercados emergentes de grande, médio e pequeno porte. É bacana estar alocado em empresas de diferentes portes porque acabo tendo um potencial de ganho mais alto devido as empresas menores que, naturalmente, tem mais potencial de expansão.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Alibaba, Tencent, Samsung, Naspers, Baidu e várias outras.

Durante a escrita deste artigo a maior parte dessa ETF está alocada em Hong Kong, Taiwan, Coréia do Sul e EUA. Existem vários outros países nela, como o próprio Brasil (que compõem 7% dos investimentos).

SLYV

Por que escolhi esse ativo? Essa ETF procura sempre estar de igual para igual com o índice S&P® SmallCap 600. O universo de ativos do S&P SmallCap 600 inclui todas as ações comuns dos EUA com tamanho de mercado geralmente entre US$ 400 milhões e US $ 1,8 bilhão. É um ETF menos focado em valor e muito mais focado em apostas por setor, especialmente setores indústrias, produtos cíclicos e tech. 

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Korn Ferry, Abercrombie & Fitch Co, JC Penney, Haynes, Barnes & Noble

QQQ

Por que escolhi esse ativo? Essa ETF basicamente ignora todas as empresas financeiras na NASDAQ e segue as 100 maiores listadas na mesma. Apesar de eu gostar de investir diretamente em algumas das ações desse índice (majoritariamente empresas de tech), gosto dessa ETF porque ela escolhe apenas as maiores empresas da NASDAQ e facilita um bocado a alocação diversificada.

É típico que a mídia noticiosa se refira ao Índice Nasdaq como o “Nasdaq pesado em tecnologia”, mas esse termo pode ser enganoso, ou talvez o termo “estoque de tecnologia” seja obsoleto.

Eu poderia simplesmente comprar SPY (a mais popular ETF da NASDAQ) mas o QQQ ganha ano após ano, veja o gráfico abaixo: 

XSOE

Por que escolhi esse ativo? Ela investe em diversas ações globais que estão, supostamente, subvalorizadas em relação aos seus fundamentos. O bacana é que essa ETF oferece uma exposição global em vários países como EUA, Japão, Inglaterra, França e Alemanha.

Essa ETF segue empresas de mercados emergentes e exclui todas empresas estatais dos seus ativos. Pessoalmente eu gosto muito disso! Não sei se é devido a minha experiência com estatais aqui no Brasil mas parece que todas as empresas que possuem dedo do governo tendem a ser engolidas por alguma outra empresa privada. Eles definem como uma empresa estatal, qualquer companhia que algum governo possua 20% ou mais das ações.

Curiosamente o portfólio dessa ETF acaba sendo majoritariamente de empresas de tecnologia e consumo. Um ponto negativo é que a XSOE cobra uma taxa de administração altinha (0.58%)  – provavelmente por ser uma ETF bem incomum.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Alibaba, LG, Tencent, Samsung e até Ambev, Renner e B3

VTI

Essa ETF basicamente segue todo o mercado de ações dos EUA. Isso é bom do ponto de vista de diversificação pois você acaba investindo em empresas de todos os portes possíveis (de small caps a blue chips) e de todos os setores dos EUA.

Empresas famosas que fazem parte dessa ETF: Microsoft, JPMorgan, Johnson & Johnson, Disney, Coca-cola e muitos outros.

*Não posso esquecer que grande parte do meu conhecimento no mercado de investimentos é devido ao PLIN da Ice Investimentos. E nem tudo publicado aqui ele vai concordar.

Este post não é uma recomendação de investimentos.O intuito de postar sobre investimentos no meu blog é fornecer conteúdo gratuito na internet sobre o racional do processo de decisão de um investimento e, eventualmente, poder trocar experiências com a audiência do blog.As informações apresentadas aqui não têm como fim indicar se as empresas são bons ou maus investimentos, e não devem ser encaradas desta forma.

Aportes de janeiro:

  • ABCBRASIL (ABCB4)
  • BANRISUL (BRSR6)
  • FERBASA (FESA4)

Ativos liquidados em janeiro:

  • Zerei a posição em Kapitalo Kappa Ad FIC FIM com 7.90% de lucro
  • Zerei a posição em Alaska Black Inst com 17.73% de lucro
  • Zerei a posição em Iridium Apollo FIRF CP LP
  • Zerei posição na Smiles(SMLS3) com 11,12% de lucro

Liquidei os fundos porque eu já tenho uma previdência PGBL no Alaska Black e tava muito exposto nele. No caso da Kapitalo Kappo é porque não achei um bom fundo e preferi realocar esse valor para o exterior – o mesmo aconteceu com o Iridium e com o valor do Alaska. Os aportes para o exterior estão vão ser feitos em fevereiro e eu compartilho aqui quando terminar tudo.

Ainda preciso organizar melhor minhas coisas para não me dar tanto trabalho para compartilhar aqui com vocês. No próximo mês quero já conseguir compartilhar toda a minha carteira e quanto de lucro ou prejuízo tenho em cada ativo. Com isso sendo fácil de colocar aqui no blog vai sobrar mais tempo para compartilhar o porque de cada compra e/ou venda.

Distribuição da carteira:

Esse mês foi bom porque consegui bater o Ibov com uma boa diferença. Enquanto o Ibov fechou negativo em -1.66% eu consegui ter 1,05% de rendimento. 

Aproveitei para atualizar a tabela abaixo e coloquei um comparativo com a Magnetis também. É uma empresa que admiro e recomendo para todos que querem começar a investir, então sempre me desafio a bater eles. Como eles fazem o anúncio trimestral das suas carteiras não consigo comparar mês a mês, porém vocês podem ver que estou batendo eles no acumulado também. 

Já tem um tempo que eu gostaria de estar falando sobre investimentos. Então decidi criar uma seção aqui no blog para todo o mês postar uma atualização da minha carteira e, eventualmente, dar um pitaco em alguma coisa no mercado ou em como investir. Não me considero um expert no assunto então você vai ver muito mais eu compartilhando meus resultados e carteira do que falando o que fazer ou como fazer.

Eu já venho compartilhando sobre investimentos com alguns amigos já tem alguns bons anos (aprox. 10, na verdade). E acho que o comprometimento de ter pessoas vendo seus resultados, comentando, tirando duvidas e criticando-os é uma excelente forma de se manter “em forma”.

Nessa seção não pretendo abrir os números do meu patrimônio. Então o tempo inteiro estarei falando somente de % ganho e mostrando quais ativos eu possuo. 

Ano passado, 2019, foi um grande ano para minha carteira. Consegui economizar bem durante o ano e fazer ótimos aportes. O mercado de maneira geral foi bastante generoso também e isso ajudou na rentabilidade. O problema é que com mais patrimônio investido mais você precisa diversificar e esse é um desafio que vou encarar em 2020 – tudo será compartilhado aqui com vocês (exceto os valores em reais! hehehe).

Rentabilidade da minha carteira desde março de 2016 (não tenho tracking de antes disso).

Como vocês podem ver eu não estou batendo o Ibovespa no acumulado. De qualquer forma isso não é algo que muitos gestores conseguem fazer, então confesso estar bem satisfeito com meus resultados. +30% no ano? Good as fuck! Quando comecei a investir só queria poder bater o CDI e eu só acompanhava ele como indicador principal. Somente agora, a partir de 2020, minha meta se tornou bater o Ibov. Vamos ver como vai ser. Já comecei perdendo mas espero conseguir recuperar essa diferença.

Vamos a carteira agora. Essa é a distribuição dela atualmente

Ainda em janeiro devo realizar vários aportes no exterior para reduzir minha exposição de risco ao Brasil. Quando eu fizer o post de fevereiro atualizando a carteira eu conto a rentabilidade de janeiro e as movimentações que foram feitas em janeiro. Em breve devo realizar outro post no qual eu detalho cada ativo das categorias mencionadas acima.